Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

De janeiro a setembro de 2019, a Polícia Militar do Amazonas apreendeu 446 quilos de carne de caça em ações pelo estado por meio do Batalhão de Policiamento Ambiental (BPAM), que atua no combate a esses crimes. O volume de apreensões cresceu 62,7%, e a maioria das apreensões ocorre em feiras, mercados e embarcações.

De acordo com informações do comandante do Batalhão, tenente-coronel Marlon Benfica, 120 pessoas suspeitas de envolvimento em crimes ambientais foram detidas e conduzidas à Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM). As prisões são referentes ao período de janeiro a agosto.

Ainda conforme informações do tenente-coronel, as carnes de caça mais apreendidas durante esse período foram as queixadas e as pacas. Na Dema, existe um cadastro de instituições que desenvolvem projetos socioassistenciais para receber doações do material que é apreendido. O material é entregue após análise comprovar as condições para consumo.

O tenente-coronel destaca, ainda, a proibição do exercício da caça, que sujeita os infratores a punições. “O artigo 29 é bem claro. Está na nossa Lei 9.605/1998, que é voltada para os crimes ambientais, e fala a respeito da proibição da caça de animais, sujeitando seus autores a penas de detenção e multas”, disse.

Apreensão – No dia 2 de setembro, no Porto da Manaus Moderna, após denúncia anônima, o Batalhão apreendeu pescados, quelônios e carne de caça ilegal que estavam em uma embarcação oriunda do município de Urucará (a 261 quilômetros de Manaus). Durante a ação, foram encontradas diversas sacolas com pescados e carnes de animais silvestres.

Já no dia 17 de setembro, a Polícia apreendeu 100 quilos de carne de caça ilegal na região fluvial do bairro Educandos, zona sul da capital amazonense. O material estava em uma embarcação com nove toneladas de pescado e vinha do município de Tefé (a 523 quilômetros de Manaus).

Disque-denúncia – Para informações relacionadas a crimes contra o meio ambiente, o Batalhão disponibiliza a linha direta (92) 98842-1553, que também recebe mensagens no aplicativo Whatsapp. Também é possível fazer denúncias por meio do 181, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

“Nós pedimos que as pessoas continuem denunciando. Garantimos que os nomes não serão revelados e, se constatada a veracidade dos fatos, os infratores serão presos e conduzidos até a delegacia para responder pelos crimes”.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •