Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Manacapuru – Policiais do Batalhão Ambiental apreenderam ontem à tarde na Feira do bairro da Liberdade, em Manacapuru, 11 quelônios, 118 quilos de carne de porco do mato, mais 13 de paca e 23 quilos de pirarucu fresco. Todo material apreendido sem a licença ambiental e está avaliado em torno deR$ 6 mil reais.

De acordo com policiais várias vezes o Batalhão tem apreendido carne de animais silvestres na Feira da Liberdade desde o início deste ano e os feirantes já foram orientados, mas alguns permanecem no cometimento deste crime ambiental.

.

Os policiais voltaram a orientar e alertar às autoridades e sociedade de Manacapuru que a fauna silvestre normalmente se encontra com números populacionais relativamente pequenos e associados a expressivos endemismos, o que o torna extremamente frágil aos diversos tipos de impactos sobre o meio ambiente.

“Com a cheia dos rios estes animais perdem espaço do hábitat natural, o que facilita a ação dos infratores”, disse um policial, informando que quando os infratores perceberem a presença policial eles empreendem fuga do local abandonando o material ilícito nos boxes da feira.

A previsão dos tipos penais ambientais para as condutas consideradas crimes contra a fauna está no artigo 29 da Lei 9.605/98. Toda caça será doada, os quelônios serão entregues ao Ibama e o pirarucu a uma Instituição de caridade.

Madeira apreendida

Na avenida Torquato Tapajós, os policiais apreenderam um caminhão de placas NOP 2508, de propriedade de Maicon Silva, oriundo de Boa Vista, carregado de madeira sem o Documento de Origem Florestal (DOF). A carga estava avaliada em cerca de R$ 18 mil.

A madeira foi apreendida juntamente com o caminhão, sendo o motorista e o dono da carga conduzidos para a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanístico (DEMA).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •