José Medeiros/GCOM-MT
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um bebê indígena que testou positivo para a Covid-19 aguarda, desde domingo (07/06), uma transferência para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Mato Grosso. A Justiça Federal já intimou o governo do Estado e a União a garantirem o transporte em uma UTI aérea. A criança tem dois meses de vida e está internada em Água Boa, cidade distante 735 km de Cuiabá. As informações são de O Livre.

A decisão judicial foi assinada no domingo (7) pela juíza Camile Lima Santos. Na quarta-feira (10), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou ao LIVRE que foi notificada e que está tomando as providência necessárias.

Além da transferência, a magistrada determina que a criança seja internada em uma UTI neonatal. Caso não haja vagas em unidades públicas, a decisão ordena que o governo banque os custos em um hospital particular.

Na mesma decisão, a juíza ainda estabeleceu um prazo de máximo de 6 horas para o cumprimento da medida, sob pena de multa de R$ 5 mil por hora de atraso. Desde então, já se passaram, pelo menos, 48 horas, o que resulta em um valor acumulado de R$ 240 mil.

Segundo o Distrito Sanitário Especial Indígena Xavante, o quadro da criança é estável e há dificuldade na regulação pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para realizar a transferência.

Apenas outros dois casos de covid-19 foram registrado entre o Povo Kalapalo, segundo o órgão. Os dois indígenas já foram curados e tiveram alta.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •