Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O advogado Vilson Gomes Benayon Filho, da Escola de Samba Andanças de Ciganos, que pediu a decretação da prisão preventiva do secretário de Cultura Robério Braga, por descumprimento da decisão do judicial, que determinou o imediato repasse de R$ 265 mil referente ao patrocínio para o carnaval de 2014 a agremiação, agora quer que a secretaria pague a multa de R$ 100 mil pelo atraso no pagamento.

De acordo com petição anexada aos autos por Benayon Filho, a recusa do secretário Robério Braga em efetuar o pagamento do repasse do patrocínio tinha o objetivo de prejudicar a Andanças de Cigano e assim rebaixar a escola para o grupo de acesso.

Benayon Filho, disse a reportagem do Fato Amazônico, no último sábado no Sambódromo, quando a Andanças de Cigano, abriu o desfile do Grupo Especial, que foi contactado para retirar o pedido do pagamento da multa, mas disse que não irá abrir mão.

“O secretário só repassou o dinheiro da escola na sexta-feira”, informou Benayon, afirmando vai atrás do lhe é direito que é o pagamento da multa.

Nos autos, Vilson Benayon Filho, anexou certidão de regularidade da Caixa Econômica Federal, que comprova que a Andanças de Cigano, estava em situação regular perante o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •