Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Jair Bolsonaro foi denunciado na quarta (27) no Tribunal Penal Internacional (TPI) por crimes contra a humanidade e incitação ao genocídio de povos indígenas do Brasil.

A representação é da Comissão Arns e do Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.   

Segundo a denúncia, Bolsonaro incitou violência contra populações indígenas e tradicionais, enfraqueceu a fiscalização e foi omisso na resposta a crimes ambientais na Amazônia.  

Lamentando que no Brasil não encontraram um caminho eficiente para parar essas ações de um chefe de Executivo cada vez mais empenhado em massacrar o povo brasileiro, a Comissão Arns e o Coletivo de Advocacia em Direitos Humanos, afirma que indo ao Tribunal Penal Internacional esperam “estimular as forças internas do Brasil para apurarem essas questões”, diz o presidente da Comissão Arns, o ex-ministro José Carlos Dias. 

A denúncia contra Bolsonaro também é assinada pelo ex-ministro José Gregori e os advogados Antonio Carlos Mariz de Oliveira, Eloisa Machado e Juliana Vieira dos Santos.  

O Tribunal Penal Internacional iniciou as atividades em 2002 e costuma se dedicar a casos de genocídio e crimes contra a humanidade.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •