RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) relativizou a possível criação de um tributo no estilo da antiga CPMF. O Ministério da Economia vem insistindo no assunto e recebeu sinal verde para que o tema fosse levado ao Congresso. Em passeio realizado na manhã deste domingo (02) no Lago Norte, o presidente afirmou que é preciso equilibrar as perdas à União e aos brasileiros. Com informações de Metrópoles.

“Não tem aumento de carga tributária, é para substituir imposto. Pessoal não aguenta mais pagar imposto não. Tem que ver o que vai deixar de existir”, afirmou a apoiadores, enquanto visitava uma padaria no Lago Norte, na manhã deste domingo (02).

O chefe do Executivo afirmou que pediu cautela ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para que avaliasse a real necessidade do imposto.“Falei para o Paulo Guedes para quando apresentar para vocês, que coloque os pesos na balança. Vocês sabem a dificuldade que é para o trabalhador, a dificuldade que é contratar funcionário”, afirmou.

Na ocasião, Bolsonaro confirmou o nome do economista André Brandão, atual presidente do HSBC, na presidência do Banco do Brasil. “Parece que está fechado o nome do André né, falei com o Paulo Guedes ontem (sábado), vou falar amanhã, mas vai ser ele mesmo. Vocês sabem que eu tenho confiança absoluta no Paulo Guedes”, disse. O passeio de moto foi realizado em companhia do ministro da Secretaria de Governo, general Luís Eduardo Ramos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •