Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-atleta jamaicano Usain Bolt disse nesta quinta-feira que não teve “uma oportunidade justa” na primeira divisão do futebol na Austrália, após sua fracassada tentativa de se tornar um jogador profissional.

Depois de deixar o atletismo em 2017, o oito vezes campeão olímpico tentou no ano seguinte iniciar a nova carreira na equipe do Central Coast Mariners, na esperança de realizar seu sonho de infância de ser jogador de futebol.

Sua tentativa atraiu a atenção de todo o mundo. Mas, embora Bolt tenha marcado dois gols em um amistoso de pré-temporada, as negociações para assinar um contrato com a equipe australiana falharam.

“Acho que não tive uma chance justa. Não fiz as coisas da maneira que queria, mas é algo que acho que teria sido bom”, disse o ex-velocista ao canal de televisão australiano Nine sobre seu fracasso no futebol.

“Mas, às vezes na vida você fracassa e precisa saber como avançar”, acrescentou.

Antes de sua passagem pelo Central Coast Mariners, o recordista mundial dos 100 e 200m havia tentado clubes na Alemanha, África do Sul e Noruega.

Apesar de tudo, o jamaicano de 34 anos garante que não se arrepende de sua tentativa de iniciar numa nova carreira.

“Às vezes eu digo a mim mesmo que não funcionou como eu gostaria, porque amo muito o futebol. Às vezes, sim, eu ainda penso nisso, mas como eu disse, são coisas que você precisa saber como superar”, concluiu o ex-velocista, que reinou nas pistas por uma década.

Recentemente, Usain Bolt se tornou pai pela primeira vez depois que sua mulher, Kasi Bennett, deu á luz uma menina em maio passado.

Nos jogos Rio-2016, o jamaicano se tornou o único atleta a conquistar a medalha de ouro nos 100 e 200 metros em três Jogos Olímpicos consecutivos. (Gazeta Esportiva)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •