Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, quer que o acordo do Brexit seja fechado até 15 de outubro. Caso não seja possível, Reino Unido e União Europeia (UE) devem “aceitar e seguir em frente”.

O governo britânico está preparando uma série de mudanças em pontos considerados essenciais pela União Europeia, segundo reportagem do Financial Times. Entre elas, a volta do controle alfandegário na fronteira entre a Irlanda, parte da UE, e a Irlanda do Norte, território britânico. A UE disse que só aceita 1 acordo que inclua a garantia de que o controle alfandegário entre as Irlandas não será retomado.

Outro ponto de tensão é a questão da regulação para que haja 1 acordo de livre comércio. A Europa quer 1 “level playing field”. Ou seja, que o Reino Unido siga as regras trabalhistas, ambientais, fiscais e de subsídios da UE em troca da livre circulação de bens. O Reino Unido quer operar pelas próprias regras. Segundo Johnson, elas são mais rígidas que as impostas pela UE.

O Reino Unido deixou a União Europeia em 31 de janeiro de 2020. A partir daí, entrou em 1 período de transição, no qual segue todas as regras da UE enquanto negocia o acordo final.

O fim do período de transição está marcado para 31 de dezembro. A data de 15 de outubro é a limite para que o acordo seja traduzido para todas as línguas dos países da União Europeia e possa ser analisado pelos 2 lados. Caso não seja firmado 1 acordo até o fim de dezembro, as transações comerciais entre Reino Unido e União Europeia serão feitas com base nas regras da OMC (Organização Mundial do Comércio). Poder 360


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •