Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva (PSDB), afirmou, na manhã desta segunda-feira (14), que aguarda a notificação do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), que, na última sexta-feira (11), suspendeu o uso da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) de todos os vereadores de Manaus candidatos na eleição deste ano.

“Na hora que formos notificados e conhecermos o teor legal, nós nos manifestaremos. O que sabemos foi através da mídia. Todos os vereadores que são candidatos desde o primeiro semestre, quando discutimos a Ceap, de forma transparente, lúcida e tranquila, todos eles externaram para mim que sendo candidatos não utilizariam a Ceap. Mais vale a ética do que a moral. E a Câmara tem sido um parlamento ético ao longo desse um ano e meio da nossa presidência. Avalio que cada um tome a iniciativa que quiser tomar. A Câmara faz o seu papel de uma instituição necessária para a cidade de Manaus, uma instituição forte e transparente”, ressaltou Saraiva.

Dispensa

Ainda na manhã desta segunda, os vereadores informaram que a decisão de não usar a cota já havia sido tomada por eles antes mesmo do recesso parlamentar. “Os próprios vereadores anunciaram na mídia que não utilizariam a cota, porque já havia uma combinação sobre esse assunto de forma bastante ética. E assim será feito. Eu ainda não conheço o teor da suspensão e, quando conhecermos, a Procuradoria se pronunciará”, concluiu o presidente da Câmara.

Além do presidente da Casa, vereadores Mário Frota (PSDB), Marcelo Serafim e Elias Emanuel, ambos do PSB, anunciaram o não uso da cota durante o período que antecede às eleições deste exercício.

A suspensão do uso da Ceap faz parte do mesmo processo que resultou na suspensão, em 11 de julho deste ano, do uso da cota para a compra de combustíveis pela Câmara Municipal de Manaus (CMM).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •