Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Considerado foragido após ser condenado em 2015 por calúnia, o advogado Fernando Humberto Henriques Fernandes prestou depoimento no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) sobre a morte de Marielle Franco, mas não foi preso.

O caso foi revelado pelo portal G1 e confirmado pelo Metrópoles. Fernando Henrique esteve no tribunal em agosto do ano passado como testemunha de Ronnie Lessa, preso acusado de matar a vereadora do Rio de Janeiro.

Fernando Fernandes foi condenado a 1 ano e 4 meses por calúnia contra o general de brigada Waldemar Barroso Magno Neto, diretor da fiscalização de produtos controlados da unidade do Exército Brasileiro sediada em Brasília.

O criminoso, presidente da Confederação Brasileira de Tiro e Caça do Brasil, acusou o general de sabotagem por ter indeferido um pleito de autorização para fabricar armas. Fernando é sócio da empresa Militaria Comércio, Exportação e Importação.

O mandado de prisão contra o advogado tem validade em 25 de junho de 2021, ou seja, ainda poderia ter sido cumprido. A ação consta no Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Leia a íntegra do documento:

MANDADO DE PRISAO – Processo_ 0000149-62.2017.7.11.0111 by Tácio Lorran on Scribd

Procurado, o tribunal fluminense informou, em nota, que “Fernando Fernandes esteve na audiência do dia 2 de agosto do ano passado como testemunha. Não foi encontrado mandado de prisão contra ele expedido pelo TJRJ. A testemunha tem endereço conhecido”. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •