Reprodução / Instagram
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A ex-vice-Miss Bumbum Andressa Urach, foi a convidada especial do programa Pânico, da Jovem Pan, dessa quarta-feira (09/10/2019). A loira, durante a entrevista, divulgou o segundo livro escrito por ela, Desejos da Alma, e falou a respeito do passado.

“Eu não tinha princípios. Era uma vergonha. Aquela época foi vergonhosa. Cheguei a dormir com sete homens em um único dia. Eu cheirava (cocaína) de manhã, de tarde e de noite. E se Deus não tivesse me resgatado, eu teria me jogado do 7º andar do meu prédio. Então, o problema com o hidrogel foi a pior e a melhor coisa que me aconteceu. Porque se meu filho tem mãe hoje foi graças a isso”, contou Urach.

Em 2014, após cinco anos da aplicação de hidrogel e PMMA (substância plástica usada em preenchimentos corporais), Andressa foi diagnosticada com um infecção nas pernas causada pelo produto. A fase caótica da ex-panicat trouxe uma mudança radical em sua vida. “Eu vi minha alma saindo corpo. Fui para o julgamento. Eu ia ser condenada ao inferno. Eu passei por essa experiência. Foi real. Graças a Deus eu tive essa oportunidade”, disse.

Reprodução / Instagram

Durante o bate-papo, a loira afirmou que sem a mudança no estilo de vida, muito provavelmente ela não estaria vida. “Eu estaria morta ou em um presídio, porque eu namorava um chefe de facção! Eu estaria vivendo aquela vida se não fosse os problemas de saúde que tive. Acho que estaria em um presídio… Gente, eu namorava um chefe de facção. Estou viva pela misericórdia de Deus”, desabafou.

Em seguida, emocionada, Urach disse como estaria sem Deus. “Acredito que iria viver em um hospício. Porque eu ouvia vozes, via vultos e usava drogas. Eu estaria internada ou morta. Nem viva estaria. O meu antigo namorado morreu com 70 tiros de fuzil em um carro blindado. Eu provavelmente estaria com meu filho lá dentro. Era para ele ser um futuro bandido [o filho]”, relatou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •