Fotos: Reprodução/Internet
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A chuva não impediu o Amazonas de participar do ato nacional de protesto contra os cortes de verbas nas universidades federais, o movimento foi convocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e diversos atos acontecem no Brasil. Em Manaus, o local escolhido foi as proximidades do campus universitário da Federal do Amazonas (UFAM).

O protesto reuniu alunos e servidores da UFAM, que sofre com bloqueio de aproximadamente R37 milhões de seus recursos. Com gritos de “Acorda sociedade, educação é sim prioridade”, “Ô Bolsonaro, seu fanfarrão, eu vou pra rua defender a educação”, foi percorrido o trajeto durante o protesto.

A saída se deu no campus, na Av. General Rodrigo Otávio, no bairro Japiim, por volta das 7h. E ás 9h, as centenas de manifestantes saíram da frente da universidade e seguiram em direção ao Complexo Viário Gilberto Mestrinho – a Bola do Coroado – e depois retornaram para a frente da universidade.

Tem mais

Às 14h, no hall do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS, o antigo ICHL), haverá uma roda de conversa com o juiz Luís Carlos Valois, com o tema: Direito em tempos de violação de direitos. Às 15h, está marcado um grande ato unificado na Praça da Saudade.

Estudantes protestam em todo o país contra cortes na Educação

A comunidade acadêmica prometeu para esta quarta uma Greve Nacional da Educação, protesto unificado em todo o país contra a reforma da Previdência (PEC nº 6/2019). Em Brasília, a mobilização começou às 10h, com concentração no Museu Nacional da República. O movimento abrange as 678 instituições públicas de ensino fundamental e médio na capital, além da Universidade de Brasília (UnB) e do Instituto Federal de Brasília (IFB).

Governo é derrotado na Câmara e ministro da Educação terá de explicar corte em universidades


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •