Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Entre os dias 20 e 22 de agosto, a Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror), esteve em Cruz das Almas (BA), em visita à unidade local da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com o objetivo de conhecer as novas tecnologias aplicadas ali no segmento da citricultura e de firmar parcerias que tragam desenvolvimento para o Amazonas nessa cultura.

No Amazonas, a citricultura envolve os cultivos de laranja, tangerina e limão com uma área plantada estimada em 5.109 hectares. Desse total estão em produção 4.373 hectares.

A estimativa de produção dessas culturas, conforme dados do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) em 2018, girou em torno de 434,2 milhões de frutos. Cerca de 89% dessa produção corresponde à cultura da laranja, que tem como maior produtor o município de Rio Preto da Eva, com 42% da produção total do estado, e seguido por Manacapuru, com aproximadamente 18% da produção.

O secretário estadual da Produção Rural, Petrucio Magalhães Júnior, informou que essa cultura faz parte das 21 cadeias prioritárias definidas para receber incentivos do Governo do Estado.

“No Amazonas, a citricultura vem ocupando um espaço cada vez mais importante na economia, graças à parceria da Amazoncitrus com a Embrapa e ao apoio do Governo do Estado e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea). Também estamos firmando uma parceria com a Embrapa para realização de um Seminário de Citricultura, com Dia de Campo, durante a 41ª Expoagro/2019”, informou Petrucio.

Também fizeram parte da comitiva Muni Lourenço, presidente da Faea; Cláudio Decares e Osiris Silva, diretores da Amazoncitrus; Luiz Aldiney, técnico do Idam e Luiz Herval, engenheiro agrônomo da Sepror.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •