Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) promoveu na manhã da quarta-feira (25/9), no plenário Adriano Jorge, uma tribuna popular sobre ações de prevenção e combate ao suicídio, depressão e ansiedade.

A tribuna foi proposta pelo vereador do Everton Assis (DEM) em parceria com vereador Dante (PSDB) e contou com a presença da assistente social Valcelia Dias, do Projeto Amigos da Escola (PROPAE), da psicóloga Camila Costa, da Cruz Vermelha e Maycon Tadeu, representante Ong do Centro Popular de Cultura Legião Franciscana (CPC/LEFRAN).

O projeto “Parceiros da Escola” (Propae) é destinado aos estudantes do ensino médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e tem como objetivo realizar atendimentos em situações que envolvam problemas motivacionais, conflitos familiares, baixo rendimento escolar, casos de “bullying”, auto multilação, depressão e suicídio.

“Setembro é o mês em que as campanhas e discussões a cerca do Setembro Amarelo são itensificadas, um assunto sempre presente neste parlamento, porque sabemos que uma grande parte da nossa sociedade está doente. Ressalto a frente parlamentar que foi criada para buscar meios de combater essas problemáticas. O Propae é um projeto lindo, com profissionais que trabalham na base, na escola, aproximando a família, esse espaço dado a eles hoje é de suma importância, pois é presiso falar, debater e juntos termos ideias para ajudar ao proximo”, destacou Everton Assis.

Segundo dados da OMS, em todo o mundo, 800 mil pessoas cometem suicídio todos os anos. O número de tentativas é ainda mais assustador: para cada caso de óbito, 20 outras tentativas são registradas.

O Brasil é o oitavo país na lista de casos: foram 11.821 casos registrados em 2012. Na faixa etária entre 15 a 29 anos, é a segunda causa de morte, ficando apenas atrás de acidentes de trânsito.

Maycon Tadeu agradeceu aos vereadores e relatou emocionado parte da sua vida como exemplo de superação a depressão e ao suicidio. “Você busca todos os dias a felicidade nas redes sociais, por exemplo, vemos fotos de pessoas sorrindo e de repente somos surpreendidos pela notícia de suicidio daquela pessoa. Pessoas que têm esse desejo, na verdade têm sede de viver, mas dificuldades em enfrentar seus problemas. Querem acabar com o problema, e não com a própria vida, mas não encontram solução para isso, caem no erro.”

Os parlamentares presentes defenderam a divulgação de informações sobre o assunto que é o ponto chave para diminuição no alto índice de suicídios na capital amazonense e se propuseram a se unir para fazer campanhas e ajudar em projetos que buscam ajudar pessoas que passam por transtornos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •