Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os atletas de parapowerlifting do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara) mostrarão mais uma vez sua força durante a última Etapa do Circuito Brasil Loterias Caixa de Halterofilismo, que será realizado dos dias 12 a 15 de setembro, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. A competição, que é organizada pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), além de ser um dos eventos Paralímpicos nacionais mais importantes, servirá como classificatória para o Campeonato Brasileiro da modalidade.

Com apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), que também disponibilizou passagens aéreas, os atletas do Amazonas enfrentarão competidores de todos o país. Separados pelo peso corporal, eles disputarão quem levanta o maior peso na prova de supino, com três tentativas, em que será considerada apenas a maior pontuação.

Maria Castro disputará na categoria até 67 quilos; Eduardo Dantas, na categoria até 54 quilos; José Ricardo Silva, na categoria até 107 quilos; Vanessa Menezes, na categoria até 61 quilos, Carlos Cesar, na categoria até 65 quilos; Daniel Ferreira, até 72 quilos; Lucas Santos, até 49 quilos; e Victor Afonso, até 97 quilos. 

Após dois anos se recuperando de uma lesão no braço, o exintegrante da seleção brasileira, José Ricardo, retornará às competições com a necessidade de conquistar um bom índice para poder competir o Brasileiro e pleitear uma nova vaga na equipe nacional. “Esta é a última oportunidade do ano de participar do Campeonato Brasileiro. Eu preciso competir muito bem para ter uma vaga. Ainda é um sonho, mas quero poder integrar a seleção brasileira novamente. Com muito treino e, se Deus quiser, eu vou conseguir”, disse o atleta. 

As etapas regionais e nacionais do Circuito Loterias Caixa são importantes parâmetros para saber o nível de evolução dos atletas, como conta Getúlio Filho, técnico da Associação de Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa). “Pensamos em um treinamento que, ao longo do ano, ajude a elevar o desempenho dos nossos atletas e, consequentemente, o lugar no ranking, e garanta vaga no Brasileiro e até em campeonatos internacionais”, comentou.

Para o treinador, o bom desempenho do parapowerlifting no estado é reflexo do investimento do Governo do Amazonas, garantindo passagens aéreas e infraestrutura para treinamentos.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •