Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – José Carlos Peres tenta mudar a rotina na presidência do Santos. Aos 71 anos, o mandatário admite descentralizar parte das decisões do Peixe.

Com problemas para encontrar o executivo de futebol ideal – Gustavo Vieira de Oliveira, Ricardo Gomes e Renato não ficaram muito tempo na função -, e o processo de impeachment “vencido” em 2018, Peres reconheceu ter “abraçado” a maior parte das funções – da renovação de um jogador da base à negociação de reforços. Agora, o objetivo é profissionalizar de vez o departamento de futebol.

Novo diretor de futebol, Paulo Autuori conta com dois reforços: o retorno do ídolo Renato e William Thomas, profissional que trabalhou no Athletico-PR entre 2013 e 2018 e chega para integrar o elenco principal com as categorias de base. O Alvinegro ainda tem o gerente Gabriel Andreata e o coordenador Diogo Castro.

“Pretendo (diminuir as funções). Não consigo acreditar (como mantém a atual rotina). Fico ligado no Santos de 16 a 20 horas por dia. Preciso fazer muito pelo clube e acho que o tempo tem sido meu melhor amigo nesse tempo de gestão. Temos que matar um, às vezes dois leões por dia. Por isso conto com Paulo Autuori e equipe”, disse o presidente Peres, à Gazeta Esportiva. 

Autuori pretende concluir o mapeamento do departamento de futebol e anunciar a nova organização, com cargos e funções, nos próximos dias. A chegada de novos integrantes não está descartada.

Mesmo com as mudanças, José Carlos Peres seguirá negociando chegadas e saídas. A ideia, porém, é diminuir as atividades do presidente para que sobre tempo para o mais importante. Nos últimos meses, o mandatário tratou de reforços, renovações, empréstimos, reformas e outros assuntos simultaneamente.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •