No evento onde Wilson Lima assinou contrato com a CEF para modernização e reforma da AM-010, apenas Saullo Vianna, Joana Darc e Cabo Maciel compareceram
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Eleito governador em 2018, o jornalista Wilson Miranda Lima (PSC), não conseguiu ainda consolidar sua base na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas. Para os deputados, as propostas espinhosas são um reflexo dessa situação, uma delas foi o reajuste de até 225% ao “alto escalão” do governo do estado, mesmo com a medida já revogada pelo governador, “balançou” a base governista na Aleam onde já se fala num racha e no fortalecimento da oposição que luta para emplacar o impeachment.

A comprovação do possível “racha” na base ocorreu nesta segunda-feira (13) quando apenas os deputados Maciel (PL), Saullo Vianna (Sem Partido) e a líder do governo Joana Darc (PL) compareceram em Itacoatiara, onde Wilson Lima assinou o contrato de repasse financeiro com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 219.465.652,60, destinado às obras da primeira etapa de reforma e modernização da rodovia AM-010, que liga Manaus ao município.

Na semana passada meio a crise do reajuste dos servidores do “alto escalão” deputados da base aliada dispararam contra o governador.

Fausto Júnior fez uma comentário em sua página do Facebook em baixo de uma nota emitida pela Aleam e fez o seguinte comentário: “Quero aqui reiterar o posicionamento da maioria dos deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas, que não foram sequer consultados sobre o reajuste de 225% para o alto escalão do Governo. Talvez apenas a liderança do governo na Casa estava ciente da manobra”.

O deputado Delegado Péricles, gravou um vídeo afirmando que iria apresentar um projeto para anular o decreto do governador que reajustou os salários e que apesar de ter votado a favor da Lei Delegada, não votou pelo aumento de salário de cargo comissionado.

Omar na Solenidade

Quem marcou presença na solenidade de assinatura que aconteceu na Colônia de Pescadores Z-13 de Itacoatiara foi o senador Omar Aziz (PSD), hoje uma espécie de conselheiro da administração Wilson Lima, que enfrenta um caos na segurança pública, saúde e educação.

O valor liberado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional é fruto de emenda de iniciativa do senador.

“Se a gente não tiver uma estrada que traga segurança ao produtor, que dê segurança ao passageiro, nós também não temos como escoar a produção que vai ter ao longo dessa estrada, não só pra Itacoatiara. Você pega Itapiranga, Silves, Urucuritua, Rio Preto da Eva, Parintins, Maués, que vai agora pegar lancha rápida, para aqui no porto e pega um carro pra ir pra Manaus. Economiza horas de barco”, ressaltou o senador Omar Aziz.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •