Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Para garantir a transparência no processo de intervenção no Sistema de Transporte Coletivo da capital, a Prefeitura de Manaus participou de uma audiência pública na Câmara Municipal de Manaus (CMM), zona Oeste, na última sexta-feira, 6/12, a convite da Comissão de Transportes. A reunião contou com a presença do secretário municipal de Articulação Política, Luís Alberto Carijó, e do interventor Francisco Bezerra, que apresentaram um relatório preliminar das ações e tiraram dúvidas dos parlamentares.

Foram repassados aos vereadores informações sobre o acompanhamento direto de todas as operações financeiras de entrada e saída de recursos do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), sobretudo no que se refere à bilhetagem eletrônica.

Segundo o interventor, as situações mais críticas são a falta de renovação na frota, o aumento do combustível e de aplicativos de mobilidade urbana, que reduzem a quantidade de usuários do transporte público, bem como a constatação de fraudes no sistema de gratuidade. “O nosso laudo ainda é preliminar, mas tivemos a oportunidade de esclarecer algumas dúvidas da Comissão de Transportes e expor algumas ideias do que será feito para solucionar os problemas encontrados”, destacou Francisco Bezerra.

O secretário municipal de Articulação Política, Luís Alberto Carijó, apresentou a proposta da criação de um Fundo de Transportes, com a captação a partir de multas das empresas que não cumprem seus contratos, do aluguel de propagandas nos coletivos e outras as formas de captação de recursos. “Com isso, nós estamos buscando uma solução a longo prazo. O prefeito Arthur Virgílio Neto, quando decretou a intervenção, deu um grito de revolta também, junto com a população. A intervenção é uma ruptura com as empresas e não com a população”, destacou.

O presidente da Comissão de Transporte da CMM, Rosivaldo Cordovil, ressaltou a união de força dos poderes e da sociedade. “A comissão vai continuar acompanhando todo o processo junto ao grupo interventor, para que possamos estar buscando todas as informações para manter a transparência da ação e também poder colaborar no que for possível”, finalizou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •