Foto: Eduardo Cavalcante/Seduc-AM
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os prejuízos do envolvimento com drogas, especialmente ainda na fase da adolescência, foram o principal tema de uma palestra promovida pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) aos alunos do Centro de Educação em Tempo Integral (Ceti) Maria Izabel Desterro e Silva, em Iranduba. Os estudantes assistiram à exposição e tiraram dúvidas com o expositor, general Carlos Teixeira.

Interativa, a palestra contou com a participação dos alunos, com perguntas e considerações sobre a temática. A secretária executiva adjunta do interior, professora Ana Maria Araújo de Freitas, salientou que a prevenção à violência, em todos os níveis, é trabalho constante da Seduc-AM.

“Temos diversos projetos nessa área porque sabemos que, na fase de formação dos alunos, eles estão sujeitos a influências positivas e negativas no dia a dia que merecem atenção. Todo o nosso trabalho é para melhorar a qualidade de vida deles, por meio da educação, e a prevenção às drogas é essencial neste processo”, afirmou Ana Maria.

A palestra – Trabalhando a prevenção às drogas e ao suicídio no Exército Brasileiro, o Comandante da 12ª Região Militar, general Carlos Teixeira, especializou-se nos temas. Há quatro anos, ele palestra de forma voluntária em escolas da rede pública sobre os danos causados pelos entorpecentes, que perpassam do vício até a venda.

“O uso de drogas é porta para outras questões igualmente perigosas, como o tráfico, por exemplo. afetando a família como um todo e a saúde mental do próprio usuário. Os prejuízos para a vida podem chegar à morte, tanto do próprio indivíduo quanto de algum familiar”, assinalou o palestrante.

Prevenção – Outra atividade realizada por Teixeira é a palestra direcionada à saúde mental.

“A depressão é um caso de saúde pública e, por isso mesmo, pode ser tratada. Há várias causas, como a pressão familiar, as questões financeiras e também as de relacionamento. Temos de valorizar a vida e fazemos isso quando nos juntamos para auxiliar um colega em dificuldades. Ouvir é a coisa mais importante a se fazer e, às vezes, é só o que as pessoas precisam”, ressaltou o especialista.

Psicossocial – A ação faz parte de uma parceria da Coordenação de Atenção Psicossocial Escolar (Capse) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) com o Exército. O objetivo é realizar ações de prevenção, intervenção e promoção da saúde mental na comunidade escolar como suporte no processo de desenvolvimento de ensino-aprendizagem. 

A Coordenação é uma necessidade antiga para um melhor desenvolvimento humano, rendimento e sucesso escolar, de acordo com o secretário de Educação, professor Luiz Castro. Ele é autor da Emenda nº 83/2014, que inclui assistentes sociais e psicólogos nas escolas da rede pública de ensino.

“A presença destes profissionais nas instituições de ensino é fundamental para auxiliar na solução de problemas que interferem no ensino e na aprendizagem, como as questões familiares, depressivas, uso de drogas e os diversos tipos de violência”, destacou Luiz Castro.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •