Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara Municipal de Manaus (Comdec-CMM) pretende realizar fiscalizações nos postos de combustível para coibir o aumento do preço do litro da gasolina na capital amazonense.

A revelação foi feita, na manhã desta segunda-feira (30), pelo presidente da Comdec-CMM, vereador Álvaro Campelo (PP), durante a reunião que a comissão realizou com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcool e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindicam) e com o Procon Municipal para discutir o reajuste em Manaus. Na ocasião, o representante do Sindicam, o advogado Erik Franco de Sá, não conseguiu explicar as razões para o aumento no preço da gasolina nos postos de combustível da cidade.

Mesmo assim, Álvaro Campelo destacou que vai esperar primeiro um posicionamento oficial dos empresários, que possuem prazo até a próxima quinta-feira, dia 03 de julho, para apresentarem uma justificativa plausível para o aumento de aproximadamente 3,25%, concedido no início deste mês que elevou o valor do combustível para R$ 3,18, em média, embora alguns estabelecimentos estejam comercializando o produto a R$ 3,19.

“Entendemos que esse reajuste é injustificável, uma vez que não houve aumento nas refinarias que resultasse na elevação do preço como ocorreu em Manaus. Porém, vamos aguardar o posicionamento oficial do sindicato das empresas do setor para que possamos tomar providências contra os postos de combustível”, enfatizou Álvaro Campelo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •