Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O deputado Silas Câmara, 57, pastor evangélico, jornalista, empresário, cinco mandatos e outras cositas más,  descobriu, finalmente, após cinco mandatos legislativo, que o Amazonas só é notado quando está pegando fogo.

Silas Câmara não está errado, não. A começar por ele que, notadamente, só lembra do esquecido e espoliado Amazonas e seu sofrido povo, quando se propõe à prazerosa aventura de sair à caça do voto. Ou não?

Na terça-feira (4), de volta a Brasília após “agitado” recesso parlamentar, Silas Câmara discursou na Câmara dos Deputados para denunciar, emocionado e com intéprida contundência, que os aeroportos do interior do Amazonas estão destruídos ou fechados.

“Telefonia celular não existe. Internet, nem falar”, comenta o judicioso parlamentar.

O discurso durou tão somente 2 minutos e 25 segundos.

Nesse espaço de tempo, Silas Câmara, talvez por falta de tempo, foi genérico, lacônico, não falou especificamente de nenhum dos 53 municípios, segundo ele, visitados durante o recesso parlamentar.

Como bom acreano que é, Silas Câmara falou apenas do estado de conservação da BR-317, rodovia que liga o município de Boca do Acre (AM) ao simpático estado vizinho do Acre.

Nem uma novidade. Afinal, o Amazonas nunca fez parte das prioridades políticas de Silas Câmara, dono da Rede Boas Novas de Televisão.

Silas Câmaras só tem olhos para os seus próprios interesses e nada mais.

Objetivamente, qual o projeto de Silas Câmara verdadeira voltado para os interesses do Amazonas?

Ah! Ano passado, por força de emenda parlamentar de autoria do deputado evangélico, os municípios x, y e z foram contemplados com alguns milhões de reais.

Confira o Pronunciamento


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •