Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Olá pais pets, tudo bem com vocês?

Bem, em tempo de quarentena que é quando estou escrevendo esta coluna, decidi falar sobre os cães idosos, que muitas das vezes são tratados como um pet comum, porém assim como nós seres humanos, quando alcançamos a velhice temos que ter cuidados especiais e com nossos pets não é diferente .

Mas primeiro devemos definir o que é um pet idoso, isso é muito relativo, pois a velhice em um cão varia de acordo com o seu porte, enquanto um Dog Alemão que é um cachorro de raça gigante já é considerado idoso com 6 anos, um Pincher só vai se tornar um senhor aos 9 em média. De forma geral, podemos considerar um pet idoso quando ele alcança 75% da sua vida média, e isso como já explicamos varia de acordo com o porte do seu pet, quanto maior o cão a tendência é que ele viva menos, e quanto menor irá viver mais.

Para vocês terem uma ideia o cão mais idoso que eu já atendi tinha 19 anos, tinha uma saúde muito debilitada, mas vivia bem, pois seus papais davam todo o cuidado necessário para ele ter uma boa vida.

Então, agora que já sabemos definir quando um cão é idoso, vamos aos principais cuidados que temos que ter com os mesmos, pois assim como as pessoas, eles tem uma série de doenças que podem se tornar mais graves nesta idade, como, doenças cardíacas, renais, distrofias ósseas, problemas neurológicos, câncer, diabetes entre outros, o que eu imagino que possa surpreender muito vocês, em saber dessa semelhança até mesmo de doenças que os cães tem que são iguais as dos humanos.

Os cuidados principais nesta idade, vou elencar 3 para ficarmos de olho:

1. Alimentação: a alimentação de animais idosos deve ser diferente de cães jovens, pois seu metabolismo é comum desacelerar, assim como o nosso, então a quantidade de ração tem que ser adequada e diminuída em alguns casos para evitar a obesidade, e o tipo de ração também deve ser modificado, existem rações especificas para animais idosos conhecidas como rações seniors, porém todos estes ajustem devem ser realizados pelo seu veterinário

2. Exercícios físicos: Apesar da pouca disposição, é importante levar seu bichinho para fazer atividades. Nunca ultrapassando os limites físicos dele, claro! Caminhadas leves, no horário mais fresquinho do dia farão, muito bem para você e para seu pet.

3. Levá-lo com mais frequência ao veterinário, muitas doenças adquiridas nesta idade surgem de forma silenciosa e só vão aparecer em um estágio mais avançado, logo um olhar clínico de um veterinário é essencial para diagnosticar estas doenças mais cedo, o indicado é levar o Pet ao vet 2 vezes no decorrer do ano, a cada 6 meses ou a qualquer sinal de mudança de comportamento ou outro fator.

Então pais pets, essa foi nossa dica da semana, vamos ficar atentos aos nosso velhinhos, e aproveitando quem esteja de quarentena, dê mais atenção aos seu velho companheiro e observe possíveis mudanças que ele venha a apresentar.
Até a próxima

Quer saber mais dicas e só acessar nosso instagram e ficar ligado @vemvetam 

Andressa Adrielly Alves Figueiredo

Médica Veterinária CRMV 0835-AM

Fundadora da empresa Vem Vet – Atendimento Veterinário Domiciliar @vemvetam 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •