Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Veja – Cinco soldados indianos e três paquistaneses foram mortos em troca de tiros na Caxemira, região disputada pelos dois países, informou nesta quinta-feira, 15, o Exército do Paquistão. A Índia acusou o Paquistão de “violação do cessar-fogo”.

O governo indiano confirmou que seus soldados mataram os três paquistaneses, mas não reconheceu a morte de três de seus homens no tiroteio, segundo a agência de notícias ANI. O porta-voz do exército paquistanês, Major General Asif Ghafoor, disse em uma publicação no Twitter que as forças indianas intensificaram a troca de tiros na região da fronteira contestada.

Nenhum dos lados admitiu, mas segundo a emissora de televisão Al Jazeera, dois civis foram mortos durante a troca de tiros. Esse confronto ocorreu no dia em que a Índia celebra sua independência. Enquanto os indianos comemoravam a data, os jornais da Caxemira publicaram suas edições com uma borda preta e políticos locais alteraram suas fotos de perfil nas redes sociais para um quadrado preto, em forma de protesto.

A tensão aumenta a cada dia na Caxemira. A região era autônoma até a Índia revogar o artigo 370 de sua Constituição, no início de agosto. O movimento nacionalista do primeiro-ministro, Narendra Modi, reacendeu a inimizade entre Índia e Paquistão. O dois países, que são potências nucleares, travaram três guerras no século XX, das quais duas pela disputa da Caxemira.

Desde a retirada a retirada no status especial da região, a Índia enviou soldados, prendeu políticos locais, instaurou toque de recolher e desligou a internet na Caxemira. O Paquistão, por outro lado, reduziu laços diplomáticos com Nova Délhi e suspendeu o comércio bilateral.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •