Movimentação em aeroporto do Chile, onde apenas estrangeiros residentes têm a entrada autorizada Claudio Reyes/AFP
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em busca de evitar o aumento expressivo de casos importados no novo coronavírus,  diversos países do mundo impuseram medidas restritivas para a entrada de estrangeiros nos últimos meses. Para o Brasil, a mais emblemática das medidas foi anunciada no domingo 24, quando Donald Trump — aliado de primeira hora do presidente brasileiro Jair Bolsonaro —, com receio de contágio, anunciou a proibição a entrada de quem viesse do Brasil. Os países são os dois mais afetados pela pandemia em número de casos, de acordo com levantamento da Universidade Johns Hopkins. Com informações de VEJA.

A medida, no entanto, não é isolada. Em pelo menos dois outros países, casos da Grécia e do Japão, o Brasil está de fora da lista de nações nas quais os estrangeiros são aceitos durante a pandemia.  Em outras regiões do mundo, no entanto, a restrição existe de forma global, e, portanto, também atingem os brasileiros.

Reportagem de capa da VEJA desta semana mostra como a má condução pelo governo do combate à pandemia, os arroubos autoritários de Bolsonaro e a deterioração econômica deixaram o Brasil isolado internacionalmente,

Veja alguns países onde a entrada de brasileiros está temporariamente vetada:

Japão: o país proibiu, desde o mês de abril, a entrada de brasileiros e estrangeiros de quase 90 nacionalidades. Só serão liberadas pessoas em casos “excepcionais”.

Canadá: está vetada a entrada de qualquer estrangeiro, exceto os americanos.

Grécia: as atividades estão em ritmo de abertura para estrangeiros de 29 países, Estados Unidos e Brasil não estão na lista de origem dos viajantes autorizados a entrar no país.

Espanha: o país estendeu a restrição de voos internacionais até o dia 15 de junho.

Itália: após uma restrição global, o país prepara-se para flexibilizar as medidas em 3 de junho. A medida é inicialmente dedicada a procedentes de países da União Europeia do espaço Schengen ou do Reino Unido.

China: é mantida a restrição de viagens provenientes de qualquer país do mundo para evitar uma segunda onda de contágio.

Austrália: o país determinou quarentena global, com exceçõess específicas, a exemplo de médicos que vão trabalhar no combate à doença.

Argentina: desde março, o país suspendeu voos provenientes de regiões afetadas pela Covid-19, incluíndo a União Europeia.

Continua após publicidade

Chile: Há a liberação apenas para estrangeiros residentes. Conexões e vôos de escala também estão liberados.

(Com AP)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •