Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A pandemia do novo coronavírus provocou uma busca curiosa por ajuda. A associação Alcoólicos Anônimos do Brasil (AA Brasil) registrou que os pedidos diários de auxílio para parar de beber praticamente triplicaram neste período – saltaram de 4 a 6 para entre 10 e 15. Os números foram levantados pelo portal IG.

A procura por ajuda acompanha a alta no consumo de bebidas alcoólicas dentro de casa durante a pandemia. Segundo o Sindicato do Comércio Atacadista de Álcool e Bebidas em Geral do Distrito Federal (SCAAB), o volume de vendas apresentou alta da ordem de 15% a 20% em supermercados e hipermercados – conforme dados do fim de maio.

Para atender à nova demanda em meio ao isolamento social, o AA procurou se adaptar. As videoconferências já existentes migraram para nova plataforma, a fim de possibilitar a adesão de mais pessoas durante as reuniões.

Conforme consta no site oficial do AA, de 20/03 até 25/05, 2.573 reuniões foram realizadas na Internet, com mais de 40 mil participantes. São 60 pessoas, em média, por reunião.

Além das chamadas de vídeo, o AA permite que os coordenadores estaduais e municipais promovam encontros via WhatsApp. A intenção é assistir ao máximo de pessoas que buscam por ajuda ou já estão inseridos no programa que busca recuperar homens e mulheres do alcoolismo.

Recomendação da OMS

Ciente do aumento do consumo de bebidas alcoólicas, a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) orientou países a restringir venda de bebidas na pandemia.

De acordo com a OMS, o consumo excessivo de álcool durante a quarentena, pode provocar sérios danos, além de debilitar mais o organismo de uma pessoa acometida pela Covid-19. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •