Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O papa Francisco ligou na tarde do sábado (25/04) para o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Steiner, para prestar solidariedade às vítimas da pandemia do novo coronavírus no Amazonas. Ele também pediu mais informações sobre a situação local e manifestou especial preocupação com os povos indígenas, os ribeirinhos e a população de baixa renda.

No telefone, o líder da Igreja Católica ainda agradeceu aos fiéis, grupos, pastorais e religiosos que realizam ações de solidariedade durante a pandemia. Além disso, afirmou que fará orações às vítimas e familiares de mortos pela covid-19 e que enviará uma benção especial para a Amazônia.

A informação foi divulgada pela arquidiocese já no sábado e confirmada neste domingo (26/04) pelo portal oficial do Vaticano, o Vatican News. “Somos profundamente agradecidos ao papa Francisco pelo seu gesto paterno-eclesial”, disse o arcebispo em nota.

A pandemia tem sido um tema frequente nos pronunciamentos públicos do pontífice. Na semana passada, ele chegou a pedir maior cooperação entre os povos. “O risco é ser golpeado por um vírus ainda pior, o do egoísmo e o da indiferença”, declarou na época,

Com população estimada de 4,1 milhões de habitantes, o Amazonas é um dos Estados com maiores dificuldades para conter a pandemia do novo coronavírus. O sistema de saúde pública está em colapso, com UTIs lotadas. Um vídeo divulgado na última semana mostrou até mesmo o uso de saco plástico improvisado para ajudar um paciente a respirar.

A sobrecarga também ocorre no sistema funerária, que enfrenta aumento de sepultamentos. Para dar conta da demanda, Manaus chegou a adotar a realização de enterros em valas coletivas. O boletim mais recente do Ministério da Saúde, de sábado, aponta 3.635 casos e 287 mortes confirmadas no Estado. Entre as vítimas fatais, estão indígenas. Com informações de Estadão.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •