Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A direção do Cruzeiro anunciou nesta sexta-feira que o meia Robinho, de 32 anos, e o lateral-direito Edilson, de 33, foram avisados do processo de rescisão de seus contratos. O clube mineiro informou que busca, de forma amigável, o final da relação contratual entre as partes por conta exclusivamente de aspectos financeiros.

Em declarações publicadas no site oficial do Cruzeiro, o presidente Sérgio Santos Rodrigues explicou a decisão de dispensar os atletas, pediu compreensão aos torcedores e prometeu recorrer ao mercado para reforçar o grupo visando a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

“Infelizmente, devido ao cenário que envolve o clube nos últimos anos, precisamos chegar a essa decisão extrema. Robinho e Edilson são atletas vitoriosos, que contribuíram para o time com grandes conquistas, e nós os agradecemos muito. Mas a realidade e necessidade de austeridade do Cruzeiro daqui pra frente nos impõe essa mudança. Um dos principais compromissos da nossa gestão é preservar a saúde financeira do clube e foi isso o que pesou na decisão. Continuamos, porém, atentos ao mercado para reforçar o elenco dentro da nossa realidade e contamos com a compreensão dos nossos torcedores para o nosso momento”, disse.

O Cruzeiro termina o comunicado oficial agradecendo a Robinho e Edilson pelos serviços prestados, pelos títulos conquistados e deseja sorte e sucesso aos dois atletas no prosseguimento de suas carreiras.

Os dois atletas estão entre aqueles que no início do ano aceitaram repactuar os salários, recebendo, até maio do ano que vem, o valor dentro do teto estipulado pelo conselho gestor transitório, que deixou o Cruzeiro no fim de maio. O contrato de Edilson iria até o final deste ano, enquanto que o vínculo de Robinho era válido até dezembro de 2021.

No Cruzeiro desde abril de 2016, Robinho disputou 180 partidas, marcou 25 gols e deu 32 assistências. Um de seus momentos mais marcantes foi na final da Copa do Brasil de 2018, quando abriu o placar para a vitória sobre o Corinthians por 2 a 1, na Arena Corinthians, em São Paulo.

Já Edilson, contratado junto ao Grêmio em negociação que envolveu os meias Alisson e Thonny Anderson, não teve muito sucesso no clube mineiro. Apesar de ter se sagrado campeão da Copa do Brasil, em 2018, e do Campeonato Mineiro, em 2018 e 2019, o lateral-direito alternou bons e maus momentos, sendo por várias vezes substituído em sua posição pelo volante Lucas Romero. Com a camisa celeste, ele contabilizou três gols em 75 jogos. (Estadão)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •