Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após reconhecimento nacional, o cultivo do abacaxi em Novo Remanso, distrito de Itacoatiara (a 176 km de Manaus), está a um passo de se tornar Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Amazonas. A proposta é do deputado estadual João Luiz (Republicanos), que apresentou o projeto de lei com o intuito de valorizar e fortalecer, cada vez mais, o aprimoramento das técnicas de cultivo e manejo do abacaxi utilizadas na região.

“O cultivo do abacaxi em Novo Remanso e em outras comunidades do entorno ganhou notoriedade nacional. As técnicas adotadas no cultivo fizeram com que o nosso fruto fosse reconhecido por seu sabor adocicado e de baixa acidez em todo Brasil. Isso é motivo de orgulho para o Amazonas e os amazonenses. É o nosso patrimônio”, enfatizou João Luiz.

No último dia 9 de junho, o abacaxi de Novo Remanso recebeu o selo de Indicação Geográfica (IG), na categoria Indicação de Procedência (IP), pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), com publicação na Revista da Propriedade Industrial.

As siglas IG e IP, no Brasil, têm valor semelhante ao concedido às regiões produtoras de vinhos. Países como Itália, França, Espanha e Portugal concedem o selo Denominação de Origem Controlada (DOC), ou semelhante, como garantia de qualidade ao consumidor e proteção do produtor.

“A partir de agora, o abacaxi de Novo Remanso passa a compor a lista de produtos amazonenses com fama e reputação de qualidade protegidas por lei. Tenho certeza que esse reconhecimento trará, ainda mais, prosperidade e valorização à cultura local, além de estimular as atividades de turismo e geração de renda na região. Nosso Amazonas precisa avançar, por isso temos de valorizar nossos produtos e cultura”, ressaltou o parlamentar.

O selo do INPI também é válido para produtores rurais das regiões vizinhas, Vila do Engenho,e Caramuri, sendo esta pertencente ao município de Manaus. Localizados no município de Itacoatiara, os distritos Novo Remanso e Vila do Engenho possuem centenas de famílias que, há mais de 50 anos, atuam no cultivo do abacaxi.

No Amazonas, alguns produtos amazonenses já possuem IG como o guaraná de Maués; o peixe ornamental de Barcelos; a farinha do Uarini e, agora, o abacaxi de Novo Remanso.

“Com esse selo, nossos produtores passam a contar com um diferencial de qualidade e de procedência do abacaxi no mercado local, nacional e internacional. Portanto, ressalto que se trata de um patrimônio da nossa agricultura que merece ser reconhecido e fortalecido”, concluiu João Luiz.

Patrimônio Cultural Imaterial

Compreende Patrimônio Cultural Imaterial práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas transmitidos de geração em geração e constantemente recriados pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •