Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Para defender sua campanha de abstinência sexual entre adolescentes, Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, desmente que suas convicções religiosas interfiram na medida adotada por sua pasta.

“O argumento que eu estou buscando é: uma menina de 12 anos não está pronta para ser possuída. Se vocês me provarem, cientificamente, que o canal de vagina de uma menina de 12 anos está pronto para ser possuído todo dia por um homem, eu paro agora de falar. É uma demanda da família”, disse ela, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

Nota técnica

O ministério, comandado por Damares, divulgou uma nota técnica, com o objetivo de criar diretrizes para a campanha de prevenção da gravidez na adolescência que o governo vai lançar em 3 de fevereiro.

A nota diz que o início precoce da vida sexual leva a “comportamentos antissociais ou delinquentes” e “afastamento dos pais, escola e fé”, entre outras consequências.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •