Delegada Ana Cristina
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A equipe de investigação da Delegacia Interativa (DI), da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), sob a coordenação da delegada Ana Cristina Braga, titular da unidade policial, deflagrou na segunda-feira (24/08), por volta das 10h, a operação ‘Liberum Forum’, que resultou na prisão de um homem de 26 anos por receptação culposa. O intuito da ação é investigar uma organização criminosa responsável por fraudar compras em uma plataforma on-line, que causou um prejuízo de R$ 191.095 a uma das maiores empresas de marketplace da América Latina.

Conforme a delegada Ana Cristina, as investigações iniciaram há 25 dias, quando a unidade policial recebeu denúncia de um golpe praticado pela plataforma. Segundo ela, o golpista acessa indevidamente as contas de terceiros (compra um produto por meio da plataforma Mercado Livre com cartão clonado), o vendedor recebe os dados sem saber que se trata de um golpe e a compra é realizada. Em seguida, o produto é encaminhado à casa do comprador.

“No delito, o comprador, na verdade, atua como receptador. E nesta segunda, após monitoramento da entrega de uma dessas compras de origem fraudulenta, a nossa equipe de investigação prendeu em flagrante o indivíduo no bairro Armando Mendes, zona leste de Manaus, no momento em que ele recebia o produto. Ressalto que as investigações irão continuar para identificar os demais envolvidos no crime”, relatou a delegada Ana Cristina.

A autoridade policial orienta os consumidores que compram produtos pela internet que fiquem atentos à procedência dos bens para não correrem o risco de serem indiciados pelo crime de receptação ou serem alvos de estelionatários. Muitas vezes atraídos, especialmente pelos preços muito abaixo do valor de mercado em sites de vendas, acabam ficando à mercê de práticas criminosas.

Procedimentos – O indivíduo foi encaminhado à Delegacia Interativa, onde prestou interrogatório e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por receptação culposa. Ele irá responder ao processo em liberdade.

Com informações da assessoria da PC


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •