Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Jornalistas e apresentadores de telejornais da Rede Globo estão assustados com o episódio envolvendo Dony de Nuccio. O jornalista violou uma regra da casa ao estrelar conteúdo interno ao Bradesco, seja entrevistando executivos do banco ou treinando equipe do banco, sem avisar a emissora para a qual trabalhava. Esse serviço pode ser interpretado como comunicação interna, algo que fica a cargo de uma “assessoria de imprensa” – e não de um âncora de telejornal. Segundo o UOL revelou, a empresa de Nuccio faturou 7 milhões de reais com o banco.

Como ficou com uma situação insustentável, e sua demissão era dada como certa, Nuccio pediu para sair. Ele cai deixando muitos ex-colegas assustados. Boa parte de jornalistas da emissora fazem trabalhos de “media training” e palestras para empresas privadas. O que Nuccio fez é diferente, mas abre brecha para discussões sobre estreitar os limites éticos da Globo. Nuccio cobrava 25 000 erais por duas horas de medias training. Ele, na semana passada, preocupado com uma possível demissão, ordenou sua empresária a tirar seu nome do catálogo de palestrantes. (veja.com)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •