Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Seis dias depois da morte do advogado Wilson Justo, morto a tiros na madrugada do último sábado (25/11) nas dependências do Porão do Alemão pelo delegado Gustato Sotero, preso por policiais militares em flagrante, a Secretaria de Estado de Segurança Pública apresentou, nesta sexta-feira (1º), o aplicativo inédito no Brasil denominado “Balada Segura”, que tem por objetivo controlar e monitorar, em tempo real, a entrada de policiais e homens das forças armadas nas casas noturnas da capital amazonense. O sistema estará disponível aos proprietários dos estabelecimentos comerciais na próxima semana, mediante cadastro na Corregedoria Geral do Sistema de Segurança.

De acordo com a delegada Iris Trevisan, da Corregedoria Geral da SSP-AM o aplicativo, que funcionará inicialmente no sistema Android, vai inibir ocorrência similar a do delegado da Polícia Civil que matou a tiros, dentro de uma casa de show, um advogado. Ela destacou que órgãos controladores receberão informações em tempo real da presença do policial armado dentro de um local de entretenimento.

“A corregedoria e outros órgãos do sistema de segurança vão monitorar em tempo real qual servidor costuma frequentar casas noturnas, portando armas e ingerindo bebidas alcoólicas. Com certeza, isso vai gerar uma inibição no próprio servidor, tanto em relação ao consumo exacerbado de bebida alcoólica, quanto ao fato dele estar portanto arma”, explicou.

Informação em tempo real – A corregedora asseverou que o servidor público que não quiser preencher o cadastro no aplicativo, com a identidade funcional, situação (folga ou serviço) e registro da arma, o órgão controlador poderá ser acionado na hora pelo próprio empresário. “Antigamente, as casas de show faziam o controle, mas não passavam os dados para os órgãos de controle. Agora, teremos isso em tempo real. Qualquer situação, nós seremos acionados”, disse.

O programa inédito, desenvolvido pelos setores de tecnologia da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar e SSP-AM, permitirá ao proprietário da casa o cadastro com informações necessárias sobre as identidades do policial e da arma. “Nós teremos informações em tempo real, onde eles estiverem, em locais que controlam o acesso. Até então a informação ficava restrita na casa de show e só sabíamos quando acontecia um problema”, destacou o diretor de Tecnologia da Informação da SSP-AM, Heriberto Correia.

Aprovação – O empresário William Lauaschner aprovou a iniciativa do Governo do Estado e ressaltou que a ideia vai inibir novos acontecimentos nas casas de show. “Se nós tivéssemos uma linha direta com as corregedorias já ajudaria muito. E esse é um caminho que realmente vai melhorar. Não é mais a casa de show que sabe a quantidade de policiais que entraram armados, mas sim as corregedorias”, comentou o empresário.

Com o monitoramento, a Corregedoria verificará quais policiais entram armados nos estabelecimentos baseados na Lei do Desarmamento nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •