Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em nota encaminhada à imprensa nos primeiros minutos desta terça-feira (16), o governador Wilson Lima (PSC) se manifestou sobre os ataques feitos pelo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Ari Moutinho Júnior, durante audiência pública virtual realizada pela Assembléia Legislativa para discutir a abertura do mercado de gás no Amazonas. O chefe do executivo prometeu tomar providências legais para que a conduta do conselheiro seja apurada e punida pela Justiça.

“Não é um ataque vil ao cidadão Wilson Lima. É uma ofensa grave ao cargo de governador constituído democraticamente pelo povo”, diz a nota.

Na segunda-feira (15), Ari Moutinho, chamou o governo de Wilson Lima de “quadrilha”, além de afirmar que o chefe do executivo é “analfabeto”, “ladrão” e “cleptomaníaco”.

Em determinado momento da audiência, Ari Moutinho interrompeu a fala dos representantes da Companhia de Gás do Amazonas, que estavam apresentando alguns dados. “Eu confesso que estou sem paciência. Ouvir o Dr. René Levy dizer que o Estado é majoritário. Se vender a Cigás por R$ 100 mil, o Estado leva R$ 51 mil ou R$ 17 mil? Fale a verdade. Parou a brincadeira!”

Ari Moutinho perdeu a compostura e passou a disparar ataques ao governador e a diretores da Cigás. “Essa molecagem não cabe mais no Amazonas. Esse governo de plantão que está nas páginas nacionais como uma quadrilha, não pode continuar fazendo graça no segmento do gás”, afirmou. “Pare de brincadeira! Esse governo cleptomaníaco, esse chefe de quadrilha, investigado pela PGR, tem que respeitar o povo do Amazonas. Os senhores me desculpem o desabafo, mas conversa fiada não cabe mais”. 

“E esse governador analfabeto, imbecil, ladrão. Um homem que consegue transformar vinho em respirador. Rindo, dançando na cara do povo amazonense”, acrescentou Ari Moutinho.

 “Nota – pronunciamento do governador Wilson Lima

Tomei conhecimento na tarde de hoje do pronunciamento do Conselheiro do TCE-AM Ari Jorge Moutinho da Costa Jr durante audiência pública virtual realizada pela Assembléia Legislativa.

Repudio veementemente as acusações a mim proferidas. A postura é absolutamente inadequada a liturgia que deve ser seguida no exercício do cargo por ele ocupado.

A democracia permite idéias divergentes, mas são inadmissíveis ataques a honra de quem quer que seja. Não é um ataque vil ao cidadão Wilson Lima. É uma ofensa grave ao cargo de governador constituído democraticamente pelo povo.

Deixo registrado aqui que tomarei todas as providencias legais cabíveis para que tal conduta seja apurada e punida pela justiça.”

Confira o Vídeo

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •