Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O atendimento de crianças e adolescentes em situação de violência e vulnerabilidade social está prejudicado em Presidente Figueiredo porque a sede do Conselho Tutelar no município localizado a 107 quilômetros de Manaus está com a energia elétrica está cortada desde a última segunda-feira, 1 de julho. A denúncia chegou ao conhecimento da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas.

Segundo a deputada, a pauta foi trazida ao Poder Legislativo por meio dos conselheiros tutelares que não conseguem atender o público alvo do órgão. Moradores do município também reforçaram as denúncias de que as portas do prédio estão fechadas devido à falta de energia.

“A responsabilidade pelo pagamento é da Prefeitura de Presidente Figueiredo e vamos enviar expediente pedindo urgentemente a retomada do fornecimento da energia elétrica do Conselho Tutelar, pois o trabalho que os conselheiros exercem é extremamente importante para a sociedade”, disse Alessandra.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •