Fotos: Jimmy Christian
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), vai sugerir ao Governo do Estado a criação de um centro de treinamento voltado aos esportes paralímpicos de alto rendimento, que funcionaria como uma espécie de laboratório para os acadêmicos de Educação Física da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

A proposta foi colocada durante uma reunião entre a deputada e o presidente da Federação de Esportes Paralímpicos do Amazonas (Fepam), professor Getúlio Filho, nesta sexta-feira, 2 de agosto, na Assembleia Legislativa. Lucas Santos, paratleta amazonense de 17 anos que acaba de se tornar bicampeão mundial de halterofilismo no Cazaquistão, também esteve na reunião junto com o colega praticante da modalidade Júlio Cézar Santos.

“Vamos levar essa proposta ao governador Wilson Lima porque entendemos a necessidade de investir nos esportes paralímpicos de alto rendimento. O CT também funcionaria como um laboratório para a própria UEA fazer suas pesquisas”, explicou Alessandra.

Desde 2012, a deputada é uma das principais incentivadoras do paradesporto no Estado.  Alessandra tem forte ligação com entidades que atuam nesse ramo, como a própria Fepam, a Associação dos Deficientes Físicos do Amazonas (Adefa) e a Associação dos Deficientes Visuais do Amazonas (Advam).

Rumo ao Parapan

Com apenas 17 anos, Lucas Santos já é considerado um fenômeno do paradesporto brasileiro. Além do bicampeonato mundial Júnior no Cazaquistão, onde levantou  126 quilos na disputa da modalidade supino, ele vai representar o Brasil como atleta adulto nos Jogos Parapanamericanos de Lima, neste mês.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •