Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O atendimento médico aos servidores da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), que atuam no interior do Estado, foi pedido pelas deputadas Therezinha Ruiz (PSDB) e Alessandra Campêlo (MDB), por meio de requerimento apresentado na quarta-feira (29), com indicação ao secretário Luis Fabian Pereira Barbosa. O assunto também será tratado em Audiência Pública na Comissão de Educação, presidida por Therezinha Ruiz.

No documento, as deputadas destacam que atualmente o Plano de Saúde Hapvida atende cerca de 29 mil servidores, entre capital e municípios do Amazonas, com a ressalva de que os servidores que atuam no interior, só podem usufruir dos serviços de saúde, caso se desloquem à capital.

Como presidente da Comissão de Educação, a deputada Therezinha Ruiz propõe que a Seduc reavalie a cobertura do plano, para que haja uma melhor flexibilidade no atendimento aos servidores, uma vez que o atual contrato firmado em 2016, com a empresa Hapvida Assistência Médica Ltda, assinado em governos anteriores, não especifica a assistência aos municípios do interior do Amazonas.

“Queremos solucionar essa questão, por isso, a Comissão de Educação realizará uma Audiência Pública para debater todos os aspectos e levar a nossa proposta à direção nacional da empresa, para chegarmos a um entendimento que aponte para alternativas como a telemedicina ou atendimento nos municípios polo nos quais a Seduc atua.

Como o atual contrato encerra no ano de 2021, as deputadas sugerem ao secretário Luis Fabian, que no ato da assinatura do novo contrato, seja inserida uma cláusula que garanta o atendimento clínico aos profissionais da educação do interior. “Sugerimos que se encontre uma alternativa jurídica para que possamos estender o contrato, de forma efetiva, a todos os municípios amazonenses”, conclui Therezinha Ruiz.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •