Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O deputado estadual pelo Rio de Janeiro Alexandre Knoploch (PSL) atirou no pé de um advogado de 39 anos em Brasília (DF), na madrugada de quinta-feira (2/7) em frente a um bar que funcionava clandestinamente durante a pandemia. Ele alega ter agido em legítima defesa e foi dele a iniciativa de procurar as forças policiais para registrar o caso.

Ao Metrópoles, a assessoria do parlamentar disse que ele teria sido vítima de uma “agressão covarde” quando deixava o local onde estava em Brasília e que atirou para “paralisar seu agressor”, que teria desferido socos contra ele e o derrubado no chão. A informação foi revelada pelo jornal O Dia e confirmada pelo Metrópoles.

Ainda de acordo com Knoploch, o advogado o teria confundido com outra pessoa. “O deputado pediu, por conta própria, ainda, que além do exame de corpo delito, fossem também feitos os exames toxicológico e de alcoolemia, comprovando que ele não havia ingerido bebida alcoólica. E esclareceu que possui porte de arma”, escreveu a assessoria.

Segundo apurou o Metrópoles, a namorada da vítima teria dito que caminhava com o parceiro em uma quadra quando eles teriam visto um homem agredindo uma mulher e agiram para defendê-la. Na briga, o advogado teria sido baleado — depois, o deputado se apresentou à delegacia dando sua versão. A documentação da arma estaria em dia mas há contradições sobre o local da ocorrência, que teria sido, na verdade, um bar clandestino na Asa Sul.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga o caso. (Metrópoles)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •