Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O deputado Sinésio Campos (PT) apresentou proposta, na forma de requerimento, para que seja encaminhada indicação ao Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), solicitando a implantação do Centro de Atenção ao Diabetes no âmbito do Estado do Amazonas.

O parlamentar apresentou números fornecidos pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) atestando que atualmente cerca de 7% da população brasileira é portadora da doença, ou seja, 16 milhões de pessoas. No Amazonas, o número estimado é de 280 mil pessoas sendo que, deste total, 57% dos doentes que chegam aos hospitais com lesões nos pés são submetidos a amputações. “Portanto, fazem-se necessárias medidas governamentais cabíveis para a implantação do Centro de Atenção ao Diabetes, como serviço vital na promoção e prevenção na saúde pública”, explicou.

Sinésio Campos também recorre aos dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) que imputam às doenças crônicas a responsabilidade por 74% dos óbitos somente no Brasil. O diabetes causou 824 óbitos em 2019 no Estado do Amazonas. Insta destacar que o Diabetes é uma doença que nos preocupa por causar aumento de açúcar no sangue, podendo afetar os olhos, rins, nervos, coração e vasos sanguíneos por causa da grande quantidade de açúcar, o que leva ao mau funcionamento de vários órgãos, infartos, derrames, insuficiência renal.

O deputado ressalta ainda que o Centro de Atenção ao Diabetes para diminuir o número de amputações procedentes das complicações da diabetes. No Brasil são realizadas, em média, 55 mil amputações ao ano por conta da diabetes. “O Centro pode contribuir para a prevenção de complicações e para o diagnóstico precoce, evitando casos de mutilação provocados pela diabetes. Precisamos ter em mente que existem meios de evitar e de tratar a doença”, disse.

Sinésio Campos também destaca a necessidade de estarmos preparados com UTIs e hospitais capazes de fazer operações complexas e tratamentos complexos, mas a melhor política pública na saúde é a prevenção, sem dúvida. O Centro vai ajudar muito, pois os pacientes com diabetes têm problemas múltiplos, que vão desde a visão até a pele, quando acompanhados de perto essas pessoas podem viver uma vida mais digna e saudável. “A Organização Mundial de Saúde divulgou um relatório em que destacou o controle das doenças crônicas como uma das prioridades organização em todo o mundo”, destacou.

Por último, o deputado lista que o uso de medicamentos corretos e controle da alimentação, prática de exercícios e ter acompanhamento médico são os principais pontos do tratamento para não se agravar o nível da doença. “É de suma importância a implantação do Centro trabalhando a educação e a prevenção, evitando que muitas pessoas tenham seus membros inferiores amputados e tantas outras questões, aumentando a expectativa de vida e a longevidade das pessoas, mas, principalmente, com o intuito de oferecer a qualidade de vida”, destacou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •