Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O anuncio do prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto de que os R$ 139,4 mil gastos com a compra 544 ingressos para jogos da Copa do Mundo destinado a autoridadesdos pelo diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult) Bernardo Monteiro de Paula, serão devolvidos, não irá sanar as irregularidade cometidas e também não livrará a Prefeitura de uma ação por ato de Improbidade Administrativa, impetrada pelo Procurador-Geral de Contas junto ao TCE, Carlos Alberto Almeida.

A devolução do dinheiro púbico gastos na compra dos ingressos, também não livrará a prefeitura da aplicação de uma multa que varia de acordo com a irregularidade cometida. O Ministério Público, autor da ação estará de olho na devolução dos valores do erário público gastos de maneira irregular pela Manauscult. O MPC quer que o secretário Bernardo Monteiro de Paula, divulgue a lista de todos os beneficiados com os ingressos dos jogos da Copa do Mundo em Manaus.

A prefeitura que foi citada no citada no dia 4 deste mês tem ainda até a próxima semana para repassar as informações e justificativas ao procurador geral de contas Carlos Alberto.

Além do prefeito Arthur Neto, quem também anunciou a devolução do dinheiro da compra dos ingressos foi o presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Bosco Saraiva, ele disse que ficou acordado entre os 41 parlamentares que será realizado o depósito do valor referente aos ingressos da Copa em uma conta única da Prefeitura de Manaus.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •