Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na China desde quinta-feira (24/10/2019), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), está hospedado no St. Regis, um hotel de luxo no centro de Pequim. As diárias variam entre R$ 2,5 mil e R$ 8 mil, a depender da acomodação e do número de hóspedes. As informações são da enviada especial do Metrópoles.

Com Bolsonaro, estão hospedados no mesmo lugar grande parte da comitiva de ministros, deputados, senadores e integrantes da equipe do governo federal e do Itamaraty, que dá suporte à viagem do mandatário do Planalto na cidade chinesa.

De cinco estrelas, o St Regis é um dos hotéis favoritos das autoridades estrangeiras, que optam pelas luxuosas acomodações. Na entrada do estabelecimento, é possível ver a grandiosidade do lugar, além do alto esquema de segurança.

Ao entrar no local, é preciso passar por um detector de metais e colocar os pertences em uma esteira de raio-X. Além disso, ocorre a revista por um segurança. O procedimento é repetido sempre, não importa quantas vezes a pessoa passe pela entrada ao longo do dia.

No cardápio de serviços oferecidos pela unidade, estão: mordomo 24 horas, ritual diário de vinho, academia com equipamentos de alta geração, piscina coberta com vista para o jardim e spa.

Como a comida típica da região é culturalmente diferente, às vezes não agrada os hóspedes. Pensando nisso, o hotel conta com dois restaurantes e dois bares exclusivos, com estilo tradicional e contemporâneo, que oferecem café da manhã, brunch, almoço, chá da tarde e jantar.

Estão em Pequim com Bolsonaro ao menos 21 pessoas convidadas pelo presidente, entre ministros, parlamentares e governadores, além dos 13 integrantes da comitiva técnica e de apoio a Bolsonaro, informou a assessoria de imprensa do Itamaraty.

No entanto, nem todos estão no St. Regis. Alguns foram realocados em um hotel próximo ao do presidente da República. O nome do local não foi informado pelo Itamaraty.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •