Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

METRÓPOLES – Assumidamente gay, Diego Hypólito causou revolta na comunidade LGBT após surgir em fotos com o presidente Jair Bolsonaro. Os registros foram publicados pela primeira-dama, Michelle, que celebrou o encontro com o atleta.

Pelas redes sociais, ela surgiu com a recém-biografia de Hypólito em mãos e declarou: “Ser humano lindo. Ah, que felicidade ouvir seu testemunho. Minha oração é que você se fortaleça cada dia mais com Cristo Jesus, o amado da nossa alma”.

Os fãs do ginasta, porém, não curtiram o suposto apoio de Hypólito a Bolsonaro. No Twitter, muitas pessoas que fazem parte da comunidade LGBT pediram o “cancelamento” do rapaz, ou seja, que ele não seja mais visto como alguém que os representa.

Diante da dura crítica na internet, Hypólito esclareceu o encontro com o presidente. “Não sou de esquerda nem de direita. Sou deu Deus. Sou cheio de erros e defeitos e estou muito preocupado com o esporte no Brasil. Em mina vida, serei muito julgado, eu sei, mas devemos viver e tentar ajudar mais pessoas”, disse.

“No esporte foi muito complicado e quero, de alguma forma, ajudar outros atletas. Ele [Bolsonaro] me chamou para conversar eu só vim! É certo ou errado? Não mudei em nada só porque tirei foto com o presidente e a Michelle. Com o ódio, devemos combater com o amor e o respeito. Pedi a ajuda ao esporte para o presidente”, concluiu Hypólito.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •