Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após uma eliminação frustrante no Campeonato Paulista, o São Paulo mostra no Campeonato Brasileiro que ainda pode colher bons frutos em 2020. No entanto, por mais que o time tenha conseguido somar importantes pontos nas últimas rodadas, Fernando Diniz permanece com uma dor de cabeça: a irregularidade da equipe durante os 90 minutos.

No último final de semana, o São Paulo venceu o Fluminense de virada, por 3 a 1, com dois tempos totalmente distintos. Nos 45 minutos iniciais, a equipe produziu muito pouco, sendo inofensiva e burocrática em campo. Com as alterações de Diniz, o time voltou mais intenso e conseguiu marcar três gols, melhorando significativamente o desempenho.

O problema é que a oscilação durante os 90 minutos tem sido uma marca registrada do time. Contra o Athletico Paranaense, o Tricolor fez um primeiro tempo moroso e, na segunda etapa, voltou ofensivo e com muito mais volume, garantindo a vitória no Morumbi.

Já contra o Atlético-MG, o cenário foi inverso. Nos primeiros 35 minutos, o São Paulo criou diversas chances, porém não conseguiu balançar as redes. Na etapa complementar, voltou do intervalo pouco inspirado e não teve mais oportunidades para marcar.

Após o triunfo sobre o Fluminense, Diniz deixou claro que a estabilidade da equipe no decorrer da partida é uma de suas maiores preocupações no momento.

“Equilíbrio é uma das coisas que a gente mais procura. Infelizmente, a gente tem oscilado, mas a gente quer jogar bem os dois tempos, todo mundo quer. Tem outras coisas que a gente precisa melhorar, falhas que precisam ser corrigidas, mas esse é um dos pontos: ser mais estável do começo ao final do jogo”, afirmou o treinador.

Com a vitória no último domingo, o São Paulo chegou aos 16 pontos somados, na segunda colocação do Brasileiro. Na próxima rodada, a equipe terá pela frente o Red Bull Bragantino, no Morumbi, às 19h15 da quarta-feira. (Gazeta Esportiva)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •