Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A médica Dieynne Saugo, que foi picada por uma cobra jararaca durante um banho na Cachoeira Serra Azul, em Nobres, a 151 km de Cuiabá (MT), no domingo (31), teve que passar por uma traqueoscopia após ter 70% das vias aéreas comprometidas. A informação foi anunciada pela irmã em publicação nos stories do Instagram da médica.

Na rede, onde tem mais de 150 mil seguidores, Dieynne é conhecida como “Doutora Fit”, por fazer tratamentos de saúde integral em seus pacientes.

A médica está internada na Unidade de Terapia Intensiva UTI na capital matogrossense após ser picada duas vezes pela cobra, que despencou da cachoeira.

De acordo com a família de Dieynne, o médico deu duas opções para tentar melhorar a respiração da paciente. Uma era a traqueoscopia e a outra a entubação.

“Como a entubação teria um risco muito alto dela desenvolver pneumonia (que não é nada bom nesse momento), optamos pela traquio, por uma questão de precaução, para não ter que acabar tendo que fazer algum procedimento com urgência”, diz a irmã no texto publicado na rede. Uma foto da médica com uma imagem de Nossa Senhora na UTI também foi divulgada pela família.

Ao portal G1, o médico coordenador do Centro Antiveneno de Mato Grosso (Ciave), José Antônio de Figueiredo, disse que Dieynne teve picadas no rosto e no pescoço.

“É como se tivesse uma reação alérgica. Não significa que o veneno cause alteração nesse sentido, mas causa o inchaço que, na região do pescoço, pode comprometer veias importantes. O caso dela é bem diferente devido ao local da picada. Na maioria das vezes as picadas são no pé, tornozelo e perna, seguido de mão e braço”, explicou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •