Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“Um ideal para todo o Brasil”. Foi desta forma que o cartunista Mauricio de Sousa, criador da “Turma da Mônica”, definiu o trabalho realizado pela Escola Estadual de Tempo Integral (Eeti) Bilíngue Professor Djalma da Cunha Batista, na manhã de sexta-feira (20/09). O desenhista veio à capital a convite do Consulado Geral do Japão em Manaus para cumprir uma série de compromissos, dentre eles uma visita à unidade de ensino – localizada na avenida Rodrigo Otávio, 1.600, Japiim. Durante a visitação, o artista ainda conversou com os alunos e respondeu a diversas curiosidades sobre os seus 60 anos de carreira.

Logo que chegou à escola – a primeira unidade estadual de Tempo Integral Bilíngue Português-Japonês do Brasil –, Mauricio de Sousa assistiu a algumas apresentações artísticas, em japonês, protagonizada pelos estudantes da instituição. Em seguida, ele foi acompanhado pelo secretário de Estado de Educação, Vicente Nogueira, e pelo gestor da escola, Orlando Félix, em um passeio pelos espaços do Eeti.

De acordo com o cartunista, a unidade representa um modelo ideal para todo o Brasil. “Adorei tudo o que vi por aqui: o sistema, o comportamento da garotada e a orientação que vem dos professores e do gestor; tudo isso é um ideal que deveria ser aplicado a todas as escolas do país. Esses alunos são bastante privilegiados com a fórmula e os resultados da instituição. Fiquei muito impressionado, é até emocionante”, destacou Mauricio de Sousa.

Durante a visita, o criador da “Turma da Mônica” respondeu a várias curiosidades, como, por exemplo, o porquê da personagem Magali não engordar. “Se um dia eu descobrir, vendo a fórmula para os laboratórios farmacêuticos [risos]”, divertiu-se o carismático desenhista. “É um segredo que ela guarda para si. A minha filha Magali, que inspirou a personagem, é exatamente igual: come, come, come e não engorda; além de ser alegre, saudável e divertida. É uma figura maravilhosa”, acrescentou o artista.

Para o titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM), Vicente Nogueira, o contato de Mauricio de Sousa com os estudantes da unidade de ensino bilíngue foi “uma experiência fantástica”. “Foi importante para mostrar o bom trabalho que o Governo do Estado e o EETI Djalma da Cunha Batista fazem, mas, principalmente, representou uma oportunidade desses alunos conversarem com alguém que, ao longo de 60 anos de carreira, tem espalhado o bem e levado a arte para tantos brasileiros e ao resto do mundo. Ele e essas crianças ficaram igualmente encantados, foi uma experiência bastante positiva”, finalizou Vicente Nogueira.

Inspiração – Uma das homenagens realizadas pelos alunos do Eeti a Mauricio de Sousa foi organizada pela professora de Artes, Maria Lúcia Freire. Juntamente com os estudantes, ela montou um painel especial para recepcionar o cartunista. Nele, diversos desenhos na técnica do lettering – a arte de desenhar letras – simulavam os gibis da “Turma da Mônica”. “A ideia foi recriar a revista e chamar a atenção do Mauricio de Sousa”, revelou Maria Lúcia.

Fã declarada do cartunista, ela foi uma das poucas que conseguiu a famosa selfie com o convidado. “Sempre gostei dele, desde criança. Quem não gosta? Acho que todas as pessoas que desenham têm o Mauricio de Sousa como referência. Sempre sonhei em conhecê-lo e, quem sabe, tornar-me uma desenhista do seu estúdio”, frisou a professora de Artes.

Também apreciadora do trabalho do artista, a aluna Alice da Silva Rocha, da 9ª série, presenteou o cartunista com um desenho autoral. Na obra, um sorridente Mauricio de Sousa era rodeado por Mônica, Cebolinha, Magali e cia., sob os dizeres “Foi um prazer te conhecer” – em japonês, claro.

“Faz tanto tempo que acompanho o trabalho dele. É uma diversão ler os gibis do Mauricio de Sousa e se ver nas aventuras que ele cria. O que mais me atrai é o jeito dele de fazer humor, faz com que a gente escape um pouco da nossa realidade”, concluiu Alice.

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •