Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um erro comum ao tentar perder peso é eliminar todas as fontes de gordura da dieta. Essa crença está se tornando cada vez mais comum e vem sendo classificada como aceitável por alguns regimes que se concentram na desintoxicação do corpo.

Historicamente, sempre houve uma percepção de que o sobrepeso e a obesidade são causados pela inclusão de gordura na dieta. Neste artigo, falaremos sobre as temidas gorduras, seu papel no corpo e se devem ou não ser eliminadas da dieta. Não perca!

Por que as gorduras são importantes para o nosso corpo?

Para começar, precisamos saber que as gorduras são macronutrientes que nos fornecem 9 kcal/g. De fato, são duas vezes mais calóricas do que carboidratos e proteínas, que fornecem apenas 4 kcal/g.

Elas são essenciais para a vida, porque desempenham funções vitais:

  • Constituem a principal fonte de reserva de energia.
  • Fornecem proteção e consistência a alguns órgãos.
  • Fazem parte de estruturas celulares.
  • São reguladoras de hormônios.
  • Contribuem para a absorção e mobilização de vitaminas (A, D, E, K).
  • Fornecem palatabilidade aos alimentos.

Ou seja, as gorduras formam uma parte importante do corpo de todas as pessoas. Portanto, sua eliminação pode afetar a nossa saúde. 

Então, você deve eliminar as fontes de gordura da dieta?

A gordura, muitas vezes odiada por quem quer perder peso, é essencial para o nosso corpo. Este nutriente é necessário porque participa de múltiplas funções orgânicas.

“Os lipídios são necessários para o bom funcionamento do sistema nervoso, da pele e do sistema cardiovascular”, diz Ingrid Bravo, nutricionista da Universidade de San Sebastián.

O que acontece com o corpo ao eliminar as fontes de gordura da dieta?

Apesar de as gorduras terem sido demonizadas por tanto tempo e serem as primeiras discriminadas quando alguém quer perder peso, nunca podemos perder de vista o fato de que elas representam um componente nutricional muito importante e que não devem ser excluídas de nenhum plano alimentar.

Por mais irônico que pareça, se não as consumirmos em quantidades suficientes, podemos ter dificuldades para perder peso e para perder gordura abdominal. No entanto, esses não são os efeitos mais graves de uma deficiência de gordura; elas também podem ser prejudiciais para o rendimento físico e mental.

Portanto, se você acreditava que eliminar a gordura era a chave do sucesso para perder peso, todas essas explicações mostrarão o contrário:

1. Você fica com mais fome

Se você não consumir esse macronutriente, vai acabar procurando calorias em outros lugares. Geralmente, aqueles que não comem a quantidade recomendada de gorduras compensam essa falta aumentando a ingestão de carboidratos.

Segundo um estudo do American Journal of Clinical Nutrition, as gorduras causam uma absorção mais lenta dos alimentos. Dessa forma, elas nos ajudam a ficar saciados por mais tempo e nos impedem de comer demais.

2. Você não protege o seu coração

Um estudo do ‘New England Journal of Medicine’ descobriu que a dieta mediterrânea, com um consumo moderado de gorduras, traz maiores benefícios para a saúde do coração e do sistema nervoso do que uma dieta com pouco ou nenhum consumo de gorduras.

As gorduras monoinsaturadas aumentam os níveis do colesterol “bom” no organismo e reduzem o risco de doenças cardíacas, além de outras doenças degenerativas.

3. Deficiência de vitaminas

As vitaminas A, D, E e K são assimiladas quando dissolvidas nas gorduras. Depois de serem distribuídas pelo organismo, essas vitaminas são armazenadas no fígado e nos tecidos gordurosos para uso a longo prazo.

No entanto, quando o consumo de gordura é insuficiente, a absorção não pode ocorrer e o nível dessas vitaminas no corpo fica baixo.

4. Você negligencia a sua saúde mental

Muitos estudos em neurologia provaram que uma dieta mediterrânea que inclua gorduras saudáveis, como azeite de oliva, oleaginosas e peixes oleosos, pode ajudar a preservar a memória e reduzir o risco de doenças cognitivas.

Isso ocorre porque a gordura atua como o principal componente das membranas dos neurônios e da mielina, uma camada que cobre os nervos e permite que as sinapses ocorram.

Por tudo isso, excluir as gorduras da dieta pode comprometer a saúde integral do corpo. Dessa forma, o ponto principal que observamos nos estudos não é o consumo de gorduras, mas a escolha delas. Portanto, devemos sempre escolher as mais saudáveis ​​e ficar longe daquelas do tipo trans que prejudicam a nossa saúde. (Portal R7)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •