Foto: Robervaldo Rocha – Dircom/CMM
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A audiência virtual promovida pela Câmara Municipal de Manaus (CMM) na quarta-feira (13/5), contou com a participação dos senadores Plínio Valério (PSDB) e Eduardo Braga (MDB), que trouxeram informações sobre as medidas adotadas pelo Governo Federal no enfrentamento ao covid-19. Ciente das consequências advindas da pandemia, o vereador Elias Emanuel (PSDB), se mostrou preocupado com as consequências que o desmatamento ostensivo pode gerar, a longo prazo, impactando diretamente no desequilíbrio ambiental no mundo, e citou a necessidade urgente de criação de leitos de Unidade de Terapia de Intensiva (UTI’s), nos municípios do interior do Amazonas.

O parlamentar apresentou os números oficiais do desmatamento na Amazônia, que mostram um crescimento de 51% em relação ao mesmo período do ano passado, o que segundo com Carlos Nobre, presidente do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, pode causar um desequilíbrio ambiental. “Se continuarmos perturbando a Amazônia, ela vai se tornar uma fonte de pandemia”, informa Elias.

Os informes de que o desmatamento vem batendo recordes e aumentando em assentamentos e áreas de proteção, mostram que os grileiros não estão respeitando nem o isolamento social. “O movimento de não respeitar, sabendo que o risco de punição é quase zero, tem feito o crime organizado ambiental crescer e se fortalecer. Hoje a aceleração dessa invasão mata a dentro, nos leva a temer o desequilíbrio ecológico entre milhões de espécies e microorganismos, podendo causar novas epidemias”, disse o parlamentar.

Elias disse ainda que a Amazônia não tem nenhum histórico de epidemia iniciada aqui e que é exatamente isso que o Governo Federal deve impedir.  “Nós não temos nenhum histórico de epidemia surgida na Amazônia e disseminada para o resto do país, mas há uma preocupação que isso possa acontecer com o avanço cada vez mais indiscriminado sobre a floresta amazônica”.

O senador Eduardo Braga, que sempre foi atuante nas pautas ambientais, disse que o desmatamento é uma questão econômica, baseado na necessidade da população. “Como eu tenho dito ao longo dos últimos 20 anos, essa é uma questão econômica, a pessoa faz pela sobrevivência. Mas é preciso que o investimento seja social e equilibrado”, defende Braga. O ex governador defendeu ainda que o manejo da floresta seja feito de forma sustentável para que ela permaneça de pé.

Mais leitos para o interior

Com relação aos leitos de UTI, Elias questionou sobre qual caminho que deve ser seguido para a implantação e funcionamento desse tipo de leito nos municípios do interior do Estado.

“Eu penso que temos que ter hospitais em municípios no interior do Amazonas onde devem ser implantados leitos de UTI. A grande lição dada pela pandemia é que precisamos trabalhar por uma distribuição justa de leitos de UTI, que hoje não existem no interior do Estado”. Elias disse ainda que apesar dos números estarem aumentando em Manaus, não se pode esquecer a dificuldade enfrentadas pelos moradores do interior.

Em concordância com o vereador, Plínio Valério, Elias disse que já reuniu com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), para tratar sobre o Fundo Amazônico, que tem mais de R$ 700 milhões em caixa e as autoridades competentes estão discutindo como esse recurso será utilizado. O vereador disse que não pode tomar a decisão sozinho e que os gestores, no caso o Prefeito e o Governador, precisam fazer a solicitação.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •