Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), em nota divulgada nesta quarta-feira (27), ao contrário do governador Wilson Lima, que vetou o  Projeto de Lei Lei 153/2020, aprovado pela Assembleia Legislativa e que cria uma novo marco regulatório do mercado de gás no Amazonas, declarou apoio ao projeto por entender que um mercado de gás natural aberto torna o  Polo Industrial de Manaus mais atrativo e competitivo aos investimentos.

Diz a nota que  a abertura do mercado de Gás Natural no Amazonas trará relevantes vantagens para a economia local e benefícios com a queda do preço do produto aos consumidores residenciais, comerciais e  às  empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).

“O gás mais barato fará com que as indústrias instaladas no Polo Industrial se tornem ainda mais competitivas no mercado local e nacional, além de ser importante fator para atrair novos investimentos para o Estado, pois, energia limpa e barata é sempre uma variável determinante de competitividade”.

Veja a nota

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Download [377.46 KB]


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •