Foto: Henrique Miranda
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“Vocês, doadores, são heróis anônimos. Pelo sangue de vocês, no mínimo quatro pessoas são salvas.” Foi com essas palavras que o vereador Fred Mota (PL) homenageou os doadores de sangue da cidade de Manaus durante a sessão solene que aconteceu na manhã desta sexta-feira (14), na Câmara Municipal de Manaus. A sessão, além de homenagear os doadores, celebra o Dia Mundial do Doador de Sangue e a campanha Junho Vermelho, que é lei municipal desde outubro de 2017.

Mais de 70 pessoas, nas categorias Diamante, Ouro e Prata, foram agraciadas com certificados de Honra ao Mérito. Além das homenagens individuais, projetos como o Doador Legal, da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o Vida Por Vidas, da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), e o PM Sangue Bom, da Polícia Militar do Amazonas, receberam homenagens pelas suas atuações junto à Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam).

Autor da proposta de sessão especial, Fred Mota ressaltou o altruísmo e o papel dos doadores de sangue, exaltando os projetos das instituições públicas e privadas e incentivando ainda mais o ato da doação de sangue.

“Nós já vimos muitos casos de pessoas que foram salvas de doenças graves, como uma leucemia ou um câncer de medula óssea, por causa da doação de plaquetas e sangue. Foram pessoas que venceram não sozinhas, mas com um batalhão por trás, como a família, a equipe médica, mas acima de tudo, os doadores. E nada é mais maravilhoso do que você ver alguém que foi salvo porque um dia você ajudou a fazer isso”, salientou.

Mota ainda lembrou de um caso familiar, no qual precisou de doações de bolsas de sangue. “Quando estávamos correndo de um lado pro outro, nós fomos ao Hemoam e enfim, conseguimos. E lá no Hemoam, me disseram uma frase que eu nunca vou esquecer: ‘você recebeu de graça, e é seu dever retribuir esse sangue que você recebeu’. E isso é um conselho bíblico. Por isso, a minha disposição em continuar ajudando essa instituição”, completou.

Altruísmo

Representando o prefeito Arthur Neto, o ouvidor-geral do município, Rodrigo Guedes, louvou o trabalho do Hemoam e a iniciativa de Fred Mota em transformar a campanha em lei municipal. “Vida longa a todos os que lutam por essa causa. As palmas e homenagens não são suficientes, mas isso é certamente simbólico, e significa muito. Vida longa ao Hemoam e ao vereador Fred Mota”, disse.

Já a diretora-presidente do Hemoam, definiu doadores e receptores de sangue como “irmãos de sangue”. “Vocês já são irmãos de sangue, porque compartilham o sangue um do outro. É por isso que nós queremos agradecer especialmente aos doadores, que são heróis anônimos. Eu agradeço, de coração, ao vereador Fred Mota, além de toda a equipe do Hemoam, que não mede esforços na missão de salvar vidas”, completou.

Quem pode doar sangue?

Podem doar sangue pessoas entre 18 e 59 anos, com peso a partir de 50 quilos. Jovens com 16 e 17 anos também podem doar, desde que estejam devidamente autorizados formalmente pelos pais ou responsáveis legais.

Não pode doar sangue a pessoa que teve hepatite depois dos 10 anos de idade, que teve comportamento sexual de risco, que usa drogas, que teve malária, recebeu transfusão sanguínea ou teve doenças sexualmente transmissíveis nos últimos 12 meses ou que teve febre nos últimos 30 dias.

Dados

Além do mês de junho, outros meses críticos são dezembro, janeiro, fevereiro e julho, por serem meses de férias. Atualmente, o Hemoam tem um total de 510.649 doadores cadastrados em seu banco de dados. No entanto, de acordo com dados da instituição, apenas 9.247 doaram mais de uma vez ou doam regularmente por ano.

A unidade realiza pouco mais de 400 transfusões de sangue por mês, em média. Só em 2018, o Hemoam coletou 53.267 bolsas de sangue. Essas bolsas são fracionadas, e geraram 147.134 hemocomponentes, como hemácias, plaquetas e plasma.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •