Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por intermédio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, liberou R$ 7.856.611.01 à prefeitura de Tonantins (863 quilômetros de Manaus) para a construção da ponte sobre o rio Manaca, que liga a sede do município aos bairros José Cordeiro e São Francisco. O recurso faz parte de emenda de autoria do senador Eduardo Braga (MDB/AM) e vai gerar benefícios diretos e indiretos para toda a população daquela cidade no rio Solimões.

De acordo com o prefeito de Tonantins, Lázaro de Souza Martins, o ‘Curica’, (PP), a ponte em concreto – que atualmente é de estrutura em madeira – é um sonho de toda a população tonantinense e vai representar um marco histórico no município. “Tonantins foi criada há 38 anos e, há pelo menos 30 anos, sonhamos com essa ponte trafegável o ano inteiro. Agradecemos imensamente o senador Eduardo Braga, que tem sido um grande apoiador dessa causa”, elogiou.

‘Curica’ informou que, atualmente, a ponte tem cerca de 90 metros e é construída em madeira, mas não apresenta estruturas físicas adequadas para o trânsito de caminhões pesados – utilizados para o escoamento da produção rural –, ônibus escolares, carros de passeio e o fluxo de pedestres. O principal problema, segundo o prefeito, acontece no período de cheia do rio Manaca, afluente do rio Solimões, que acontece de novembro a junho.

O senador Eduardo Braga declarou que a ponte do rio Manaca vai garantir melhor qualidade de vida e mobilidade urbana para a população de Tonantins. “Naquela região do São Francisco existe uma economia forte voltada para a produção agrícola e as famílias dependem do acesso a ponte para levar seus produtos à sede do município. Ali também tem conjunto habitacional Minha Casa, Minha Vida, escolas, o estádio e ginásios poliesportivos que dependem da ponte transitável o ano inteiro”, disse o parlamentar.

O prefeito ‘Curica’ informou ainda que, nas próximas semanas, a prefeitura deverá abrir o edital de concorrência pública para a construção da ponte e que as obras devem começar ainda no primeiro semestre deste ano, quando inicia a vazante do rio Solimões. Além da obra física, a expectativa é de gerar centenas de empregos diretos e indiretos, com a contratação de mão-de-obra do próprio município.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •