Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A presidenta da CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a deputada federal Erika Kokay (PT-DF), pediu na reunião no final da manhã desta terça-feira, a Ministra da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), Maria do Rosário, o afastamento do prefeito de Coari, Adail Pinheiro, acusado de ser chefe de uma rede de exploração sexual de crianças e adolescentes, até que as investigações sejam concluídas, assim como a federalização do inquérito, já que existem denúncias de que ele (Adail) está ameaçando e coagindo testemunhas e seus familiares.

A CPI vai solicitar ao Ministério Público a federalização do processo contra o prefeito, porque de acordo com os parlamentares, a apuração no estado está contaminada por laços familiares e de amizade que unem o acusado e autoridades responsáveis pela investigação.

Maria do Rosário, informou na reunião que entrará em contato com o Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, para tratar da transferência do processo para a Justiça Federal.

De acordo com Rosário, é necessário o afastamento do prefeito: “A Câmara de Vereadores e o Poder Judiciário podem declarar o impedimento porque ele estaria usando o cargo justamente para ameaçar as vítimas”, argumentou.

Além da deputada, membros da sociedade civil, PGR, CONANDA, CDDPH, OAB a relatora da CPI, Liliam Sá, e o primeiro vice-presidente, Jean Wyllys, participaram do encontro, onde ficou decidido que eles voltam a Coari ainda este mês para ouvir novos depoimentos e agir na proteção das vítimas.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •